Roguelike: explicando uma das “tags” mais populares do momento

Nos últimos anos, as “tags” Roguelike e Rogue-Lite passaram a ser aplicadas a uma quantidade tão grande de jogos, que muitos chegaram a dizer que esse gênero já pode ser considerado como uma “nova moda” da indústria dos games.

Assim como acontece com os grandes Souls-Like, os jogos Roguelike são marcados por apresentarem características que remetem a um jogo clássico. Esse jogo, chamado Rogue, definiu as regras básicas para o gênero e acabou se tornando o parâmetro para a criação de um produto derivado, conhecido como Rogue-Lite.

Sim, esse é um assunto bem complexo e bastante interessante e, por esses e outros motivos, é que eu resolvi criar este post. Como irá notar, separei aqui algumas informações acerca do gênero Roguelike e alguns exemplos que recebem essa “tag”. Sendo assim, sugiro que não deixe de conferir até o fim. Vamos começar?

Entendendo o gênero Roguelike

Em uma tradução literal, o termo Roguelike pode ser entendido como “parecido com Rogue”. Nesse caso, o Rogue em questão é um jogo que foi lançado em 1980 e marcou época, por apresentar características marcantes que funcionaram como os fundamentos básicos do gênero.

De modo geral, Rogue é um jogo que aplica elementos de jogos de RPG em dungeons cujos níveis são gerados de forma procedural e a terrível ideia de morte permanente (“permadeath”) aumenta o nível do desafio de uma forma considerável.

Na verdade, um dos motivos que levaram os primeiros jogos Roguelike a não serem tão populares foi o alto nível de dificuldade. A ideia de ter que recomeçar toda a jornada, em caso de morte ou de suspensão da jogatina por outros motivos, não foi muito bem aceita e ainda hoje gera controvérsias.

De todo modo, se fôssemos criar uma lista com as características definidoras do gênero Roguelike, teríamos os seguintes aspectos:

  • Ambientes gerados de forma procedural;
  • Morte permanente;
  • Complexidade (muitas soluções para um mesmo problema);
  • Gerenciamento de recursos;
  • “Randomização” de itens e habilidades.

Como pôde perceber, o gênero possui algumas características marcantes e isso o torna muito fácil de ser identificado. No entanto, como muitas ideias dos jogos Roguelike passaram a ser aproveitadas em jogos de aventura, ação e espécimes de outros gêneros, um produto derivado, chamado Rogue-Lite, acabou nascendo.

Roguelike versus Rogue-Lite

Conforme eu destaquei, as ideias do gênero Roguelike passaram a ser revisitadas nos últimos anos e muitos desenvolvedores aplicaram parte do conceito em jogos pertencentes a outros gêneros. Por exemplo, um jogo como Dead Cells, que é um Metroidvania, não deixa de ter características Roguelike.

E foi para poder diferenciar os “Roguelikes Puros” dos games híbridos, que termos como “Rogue-Lite” e “Roguelike-like” foram criados. Em outras palavras, quando um jogo pertence a outros gêneros, mas apresenta algumas das principais características de um Roguelike, ele recebe a “tag” Rogue-Lite (Roguelike-Like não é tão comum).

Aliás, foi o nascimento dos “Rogue-Lites” que fez com que o gênero ganhasse a popularidade que ganhou nos últimos anos. Afinal, a combinação de ideias fez com que muitos jogos se tornassem muito mais atrativos. E basta observar certos jogos metroidvania ou certos jogos Hack and Slash para confirmar isso.

Resumindo, os Rogue-Lite são os verdadeiros responsáveis pelo crescimento do gênero e, por isso, muitos dos exemplos apresentados na lista abaixo podem receber essa “tag” tranquilamente. Vamos dar uma olhada?

Exemplos de Jogos Roguelike e Rogue-Lite

Agora que você já sabe o que é Roguelike e Rogue-Lite, podemos focar em alguns exemplos que nos ajudam a visualizar melhor as características desses tipos de jogos. Nesse caso, é bom ressaltar que o segmento dos jogos indie é aquele que mais explora esse gênero. Então, prepare-se para grandes pérolas independentes…

The Binding of Isaac: Rebirth

Para abrir a minha seleção de exemplos, temos The Binding of Isaac: Rebirth, de 2014. Escolhi esse game “logo de cara”, pois ele foi um dos responsáveis pelo “retorno do gênero Roguelike”. Apesar das construções modestas, o jogo é capaz de prender a atenção dos players por mais 500 horas.

The Binding of Isaac: Rebirth é aquele tipo de jogo que apenas os mais audaciosos conseguem superar. Sua dificuldade é assustadora e suas mecânicas são exemplos perfeitos do gênero ao qual a aventura pertence. E só para constar: a história é bem pesada. Lenda!

Hades

Roguelike

Falemos agora do estonteante Hades. Esse jogo surgiu em 2018, mas ficou no regime Early Access por um bom tempo, até ser lançado oficialmente (2020). Como o título do game sugere, temos aqui uma aventura que guarda relação com o Deus do Mundo do Mortos da mitologia grega.

Hades encanta pelo visual, mas seus reviews extremamente positivos foram conquistados graças ao excelente gameplay. O jogo é um Roguelike de primeira linha, com cenários incríveis, gerados de forma procedural e a terrível “Permadeath”. Para quem gosta de grandes desafios, o jogo é um “prato cheio”.

Slay The Spire

Roguelike

Provando que os roguelikes podem ser combinados com outros gênero, Slay The Spire, de 2019, surge de forma notável. Esse game é um belo híbrido que mistura mecânicas de exploração de calabouços, RPGs em turnos e, de forma surpreendente, elementos de jogos CCG (jogos de cartas colecionáveis).

Por mais que existam muitos jogos de cartas gratuitos para quem curte esse tipo de jogo, é inegável que Slay the Spire acaba sendo uma grande opção. O jogo tem uma história bem interessante, combates desafiadores e um alto potencial de “replay”. Sem dúvidas, uma experiência que merece a sua atenção.

Noita

Roguelike

Mesmo ainda estando em acesso antecipado, Noita já conseguiu conquistar muitos prêmios e uma grande quantidade de reviews extremamente positivos. O jogo fez a sua estreia em 2019 e provou, mais uma vez, que a beleza dos jogos indie está na criatividade das suas mecânicas e não no potencial gráfico.

Noita apresenta cenários dignos de grandes jogos de plataforma da “era do Nintendinho”. Entretanto, aqueles que subestimam a jornada por conta do visual acabam pagando caro. Esse game é muito complicado e cada nova jornada consegue surpreender os players. Muito bom!

Don’t Starve

Fechando a primeira metade da minha lista com exemplos de jogos roguelike, temos Don’t Starve, de 2013. O game é um velho conhecido dos fãs de jogos de sobrevivência e um daqueles espécimes que conseguiram deixar muitos players frustrados, por conta do alto nível de dificuldade.

Em Don’t Starve, os players assumem o controle do cientista Wilson e devem fazer de tudo para sobreviver em um mundo assolado por uma escuridão terrível. Como se o ambiente já não fosse bastante ameaçador, elementos como a morte permanente e a geração procedural de ambientes conseguem piorar bastante as coisas. Clássico!

Risk of Rain 2

Roguelike

Entrando na segunda metade da lista, nos deparamos com Risk of Rain 2, que foi lançado em 2020 e deu continuidade à história que foi iniciada em seu aclamado antecessor. Com suas construções de alta qualidade, o game acaba enganando aqueles que já se acostumaram com roguelikes mais simples.

De qualquer forma, é inegável que certos elementos de Risk of Rain 2 o colocam no grupo dos Rogue-Lite e garantem uma experiência bem intensa. Vale destacar que o co-op do jogo é ótimo, ou seja, para quem procura pelos famosos “jogos para dois”, essa é uma bela alternativa.

ScourgeBringer

Lançado em 2020, ScourgeBringer é o jogo que mais gera adrenalina, dentre todos os que eu apresentei nesta lista. O título apresenta características tão peculiares que até mesmo uma excêntrica “tag” chamada “Roguevania” foi aplicada a ele (e até que faz sentido).

ScourgeBringer exibe cenários 2D futuristas (com uma paleta de cores belíssima) que servem como plano de fundo para a movimentação intensa. O gameplay é marcado por tiros, cortes, pulos, morte permanente, dungeons aleatórias… enfim, esse é um belo espécime para enriquecer a minha seleção de exemplos.

Enter The Gungeon

Roguelike

No grupo dos jogos clássicos do segmento indie, Enter The Gungeon, de 2016, é uma presença marcante. Com boas doses de humor e um gameplay eletrizante, o título consegue garantir muitas horas de diversão (e certas frustrações também).

Como o nome do jogo sugere, a premissa básica da aventura gira em torno da exploração de dungeons, mas, fugindo da ideia medieval tradicional, os heróis fazem uso de armas de fogo. Recentemente, Enter The Gungeon foi um dos presentes gratuitos da Epic Games Store. Logo, eu espero que você tenha resgatado o título.

Crawl

Roguelike

Já que acabei citando a frase “ideia medieval tradicional” logo acima, decidi incluir o excelente Crawl na lista. Esse jogo foi lançado em 2017 e dá aos players a missão de explorar dungeons desafiadoras, na pele de personagens que seguem os arquétipos de um mundo fantasioso.

Exibindo construções que “dão um show de pixel art”, Crawl tem um gameplay que remete a certos jogos Beat ‘em Up. Não à toa, a experiência promovida pelo game fica muito mais divertida quando há mais de um player no comando dos heróis. Vale a pena conferir!

Dead Cells

Para fechar a minha lista de exemplos, meu eleito é Dead Cells, que eu já havia citado acima, como um Metroidvania com muitos elementos de jogos Roguelike. Lançado em 2018, esse título traz combates inspirados na série Souls e se posiciona como um dos melhores Rogue-Lites à disposição dos players.

Dead Cells também exibe a “tag” Roguevania e tem um enorme apelo para fãs de diversos estilos. A exploração das fases do jogo é bastante interessante, já que cada nova jornada traz elementos e mapas distintos. Esse é aquele tipo de jogo que não é difícil de ser jogado, mas exige muito treinamento para ser dominado. Imperdível!

Roguelike: prepare-se para muitas frustrações!

Conforme pôde notar, por conta das suas características marcantes, os jogos Roguelike tendem a gerar muitas frustrações para os players. E sim, são essas peculiaridades que continuam afastando algumas pessoas do jogos desse tipo, já que ninguém gosta de avançar em uma aventura, coletar belos itens e perder tudo em um obstáculo inesperado.

Todavia, mesmo sendo capazes de gerar muitas dores de cabeça, não podemos negar que os jogos Roguelike e Rogue-Lite têm se tornado opções amadas pelos players mais audaciosos. E, claro, se você quiser experimentar esses desafios, basta selecionar qualquer item da minha lista. Tenho certeza de que você não irá se decepcionar. Até mais…

Deixe seu comentário!