Hack and Slash: entenda o subgênero com 12 exemplos bem afiados!

Quando falamos em jogos do tipo Hack and Slash (H&S ou HnS), geralmente nos deparamos com opções que conseguem elevar o nível de adrenalina ao máximo, assim como certos jogos de ação conseguem fazer. Porém, o gameplay eletrizante é apenas uma das muitas características que definem esse subgênero tão popular.

Na verdade, para que um jogo possa ser considerado como um Hack and Slash de respeito, estruturas e perspectivas acabam sendo deixadas em segundo plano. Afinal, esses jogos são marcados por apresentarem elementos de combate corpo-a-corpo.

Enfim, foi para lhe explicar como funcionam os jogos do tipo Hack and Slash (e apresentar alguns exemplos) que eu criei este post. Sendo assim, se você curte o subgênero ou deseja conhecê-lo, sugiro que não deixe de acompanhar até o ponto final, ok? Vamos lá!

O que define o subgênero Hack and Slash?

Conforme eu já adiantei, os jogos do tipo Hack and Slash são aqueles que dão enorme ênfase ao combate corpo-a-corpo. Não à toa, em uma tradução literal, o termo Hack and Slash quer dizer “corta e massacra”.

Curiosamente, segundo conta a história, o termo nasceu com os jogos de RPG de mesa (que nem chegam a ser exemplos de promotores de alta adrenalina), em algum ponto dos anos 1980.

Desde então, a ideia foi sendo expandida e aplicada em jogos com as mais diversas estruturas, fazendo com que a ideia de Hack and Slash se tornasse um subgênero.

Em linhas gerais, esse subgênero exibe uma característica principal que o define, ou seja, os jogos desse tipo devem possuir, obrigatoriamente, elementos de combate corpo-a-corpo, com armas de curto alcance.

Logicamente, como se trata de um subgênero, essa ideia pode ser trabalhada em conjunto com outras estruturas e elementos de outro gêneros. Por isso, é bem comum encontrarmos jogos do tipo Hack and Slash que também são jogos de plataforma, jogos FPS, jogos de aventura, etc.

Portanto, sempre que você se deparar com um game no qual os combates acontecem com armas de curto alcance, estará diante de um Hack and Slash. Essa característica pode ser aplicada a qualquer estrutura, o que torna esse subgênero bastante versátil. E é isso que vamos confirmar agora, com a minha seleção de exemplos…

Exemplos de jogos do tipo Hack and Slash

Agora que você já tem uma noção clara acerca dos aspectos definidores dos jogos do tipo Hack and Slash, podemos dar início a uma bela rodada de exemplos. Com a minha seleção, tenho certeza de que você não terá mais problemas para reconhecer um espécime de alto nível desse belo subgênero. Acompanhe…

Katana Zero

Hack and Slash

Dando início à minha seleção com exemplos de jogos do tipo Hack and Slash, temos Katana Zero. O título é um dos grandes jogos indie de 2019 e uma prova da versatilidade do subgênero, já que toda a ação se desenrola em ambientes 2D semelhantes ao dos jogos metroidvania.

Dotado de um elevado nível de dificuldade e de um alto grau de violência, Katana Zero traz combates brutais nos quais a lâminas não param de cortar os adversários. Para completar, o game ainda é um prato cheio para os players que curtem a estética dos jogos cyberpunk. Muito bom!

Hades

Passando para o formato isométrico, que marca alguns dos grandes exemplos do gênero Action RPG, nos deparamos com o incrível Hades, de 2020. O game ainda está no regime Early Access, mas já conseguiu acumular muitos reviews positivos, por conta da trama, do visual e dos combates intensos.

Centrado em um mundo baseado na mitologia grega, Hades é outro título que exibe um alto nível de dificuldade e combates viscerais. Apesar da intensidade, o jogo oferece uma ótima experiência “role-playing” e uma trama que é contada de uma forma bem original. Que jogo!

Castle Crashers

Hack and Slash

Para quem não consegue se esquecer dos famosos jogos Beat ‘em Up, Castle Crashers é aquele tipo de jogo que consegue encantar. Lançado em 2012, o game coloca os players na pele de cavaleiros que não fogem das lutas e enfrentam toda a sorte de inimigos.

Mesmo seguindo a estrutura do gênero Beat ‘em Up, Castle Crashers tem as ideias do subgênero Hack and Slash enraizadas em seu gameplay. O jogo é muito intenso e bastante divertido. Aliás, para quem gosta dos famosos “jogos para dois”, não existe outra opção melhor. Pode apostar!

Path of Exile

O gênero Action RPG conta com títulos que exibem as principais características do subgênero Hack and Slash. E, claro, essa combinação consegue garantir jornadas eletrizantes. Como exemplo, cito agora o grande Path of Exile que vem sendo apontado como um dos melhores jogos grátis da Steam desde a sua estreia, em 2013.

Reunindo elementos dos poderosos MMORPGs e apresentando construções influenciadas pela franquia Diablo, Path of Exile se apresenta como um espetáculo visual, no qual as lâminas e o combate corpo-a-corpo são as grandes estrelas. Em suma, esse é um exemplo perfeito para esta lista.

Shadow Warrior 2

Provando que os jogos do tipo Hack and Slash são realmente versáteis, Shadow Warrior 2 surge como um ponto de intersecção entre diversos gêneros e tipos de jogos. Essa aventura foi lançada em 2016 e conseguiu se destacar pelo visual impecável e pelo gameplay intenso.

Em Shadow Warrior 2, percebemos que a essência de tudo é baseada nos jogos FPS. Contudo, as seções de combate corpo-a-corpo são muito importantes e transformam essa opção em uma aventura bastante atrativa. Recentemente, um terceiro título para a franquia foi anunciado. Vale a pena ficar de olho.

Devil May Cry 5

Hack and Slash

Arrematando a primeira metade desta lista, temos Devil May Cry 5, que é o título mais recente de uma franquia que expandiu os horizontes do subgênero Hack and Slash. O game foi lançado em 2019 e apresentou uma história épica, combinada com um visual impecável.

Apesar de ter um gameplay no qual as armas de fogo também são importantes, é nos combates corpo-a-corpo que Devil May Cry 5 brilha. A movimentação intensa, por vezes, remete aos jogos Souls-Like e essa é uma prova da qualidade do game e do seu alto nível de desafio. Impecável.

Onimusha: Warlords

Hack and Slash

Iniciando a segunda metade da minha lista de exemplos, cito agora Onimusha: Warlords, de 2019, que é uma versão remasterizada do primeiro título de uma das franquias mais importantes da história dos jogos Hack and Slash. Isto é, uma lenda conhecida como Onimusha.

Apesar do remaster, essa franquia “nasceu e morreu” no PS2. Por conta disso, os fãs de jogos clássicos estão sempre pedindo por um retorno. Felizmente, temos Onimusha: Warlords para matar a saudade e nos dar uma jornada cheia de grandes conflitos, com muito sangue e suor nas lâminas.

Until You Fall

E se você curte o segmento VR, Until You Fall é a opção Hack and Slash perfeita para você. Esse game fez a sua estreia em 2019 e, apesar de ainda estar no regime Early Access, já consegue promover uma jornada altamente imersiva e marcada por grandes combates.

Graças à sua perspectiva de primeira pessoa e ao potencial dos gadgets de realidade virtual, Until You Fall consegue transportar os players para dentro dos cenários e fazer a adrenalina se tornar palpável. O título ainda conta com um visual impecável e uma premissa bem atraente. Não deixe de conferir!

Mahou Arms

Hack and Slash

Já que falei de um jogo promissor em Early Access, nada melhor do que citar mais um. Nesse caso, apresento a você o lindo Mahou Arms, que estreou em 2020. Em um primeiro momento, qualquer um diria que o game é um legítimo J-RPG. Todavia, seu gameplay intenso “caminha” para um sentido bem diferente.

Em Mahou Arms, os players assumem o controle de uma protagonista que tem poderes mágicos incríveis, mas não abandona o seu belo arsenal de armas para enfrentar uma terrível invasão alienígena. As construções do jogo são muito bem feitas e os efeitos visuais impressionam. Sem dúvidas, é um projeto que merece ser acompanhado de perto.

Bayonetta

Sem ter a intenção de deixar um Hack and Slash clássico de fora desta lista, relembro agora do grande Bayonetta, de 2009. Juntamente com a franquia Devil May Cry, essa série de jogos ajudou a aumentar o apelo do subgênero e, de certo modo, transformou a intensidade desses jogos em algo surreal.

Em Bayonetta, os players assumem o controle de uma bruxa que consegue fazer uso armas de combate corpo-a-corpo e armas de longo alcance. Os conflitos do game são extremamente movimentados e bastante desafiadores. Um terceiro jogo da franquia já foi prometido, mas a falta de novidades tem deixado os fãs bastante ansiosos. Tomara que Bayonetta 3 saia logo!

Code Vein

Por mais que, em essência, Code Vein seja um “Action-RPG com ar de Souls-Like”, esse título de 2019 é mais um poderoso exemplo para “engrossar” esta seleção. O game oferece combates complicados contra monstros terríveis e encanta com a sua movimentação e a bela premissa.

Code Vein também é um jogo que poderia ser classificado como um J-RPG, mas foge bastante à estrutura clássica dos jogos desse tipo. Assim sendo, se quiser experimentar essa aventura, é bom se preparar para uma jornada de ritmo mais acelerado e combates brutais.

Kingdoms of Amalur: Re-Reckoning

Hack and Slash

Chegando para dar fim à minha lista, Kingdoms of Amalur: Re-Reckoning, de 2020, se apresenta como a versão remaster de um clássico underrated lançado em 2012. Dentre os títulos apresentados aqui, esse game é o que apresenta mais elementos de RPG, mas, por conta da intensidade dos conflitos, sua inclusão entre as opções é mais do que justificada.

Apresentando uma história que se passa em um belo mundo fantasioso (que foi completamente remasterizado), Kingdoms of Amalur: Re-Reckoning recebeu ajustes que deixaram o sistema de combates mais refinado e conseguiram aumentar bastante o apelo da jornada. Incrível!

Hack and Slash: prepare-se para “cortar coisas”!

Após esse poderoso combo de jogos do tipo Hack and Slash, tenho certeza de que a ideia básica do subgênero já ficou bem clara na sua mente. Além disso, acredito que a minha seleção já servirá para lhe direcionar, no sentido de aproveitar jornadas cheias de desafios e combates perigosos.

Espero que as minhas explicações e exemplos sobre os jogos do tipo Hack and Slash tenham sido úteis e desejo a você muita diversão, cortando e massacrando coisas. Ademais, caso você tenha alguma opção desse subgênero a indicar, fique à vontade para registrar todas as suas sugestões no campo dos comentários, ok? Até mais…

Deixe seu comentário!