Jogos Metroidvania: 16 Grandes Exemplos do Gênero

De uns tempos para cá, os famosos jogos Metroidvania têm tomado conta do mundo dos games e oferecido aos players uma boa série de aventuras desafiadoras. O gênero ganhou muita força nos últimos anos e se tornou um dos mais explorados pelos criadores de jogos indie.

Como o nome do gênero sugere, as características dos jogos desse tipo remetem a duas franquias lendárias: Metroid e Castlevania. Por isso, não é preciso pensarmos muito para estabelecer um padrão de funcionamento para esses belos jogos.

Ainda assim, resolvi criar este post para lhe apresentar 16 jogos Metroidvania que se posicionam como exemplos perfeitos do gênero. Desse modo, além de entender melhor como os jogos desse tipo funcionam, você terá uma seleção com grandes aventuras à sua disposição. Então, sem mais delongas, vamos começar?

Odallus: The Dark Call

Para abrir esta lista de jogos Metroidvania, meu eleito é um dos maiores jogos brasileiros já lançados, ou seja, Odallus: The Dark Call. O título fez a sua estreia em 2015 e conseguiu chamar a atenção dos players mais veteranos por conta das suas construções, que remetem ao clássico Castlevania III: Dracula’s Curse.

Odallus: The Dark Call tem um ar “bem retrô” e uma paleta de cores bastante diferenciada, o que garante uma experiência visual singular. Além disso, o gameplay é muito desafiador, o que faz o game ser uma opção mais interessante para os players que não têm medo de encarar fases e chefões complicados.

Touhou Luna Nights

Jogos Metroidvania

Falemos agora de um dos títulos mais bem avaliados pelos fãs de jogos Metroidvania: Touhou Luna Nights. Lançado em 2019, o game consegue surpreender qualquer um, oferecendo uma movimentação rápida e dinâmica, além de elementos que o elevam ao patamar de grandes jogos de ação.

Touhou Luna Nights coloca os players no controle de uma personagem que parece indefesa, mas que exibe um grande poder. O jogo também conta com uma bela mecânica de controle do tempo, o que favorece a resolução de puzzles e pode ser uma vantagem estratégica nos combates. Grande game!

Momodora: Reverie Under The Moonlight

Momodora: Reverie Under The Moonlight é mais um jogo brasileiro que merece ser destacado nesta lista. O game foi lançado em 2016 e, desde então, tem garantido momentos muito emocionantes para os players, com seu visual retrô, sua mecânica de combos e sua bela trama.

Dentre os muitos destaques de Momodora: Reverie Under The Moonlight, o level design e as desafiadoras lutas contra os chefões são os elementos que mais saltam aos olhos. O jogo é bem simples, em termos de construção, mas consegue “prender” os players do início ao fim.

Mark of the Ninja: Remastered

Jogos Metroidvania

Mark of the Ninja: Remastered, de 2018, é uma versão otimizada do grande game que movimentou os fãs de jogos de ninja no ano de 2012. O título é um dos Metroidvanias mais interessantes que eu já joguei, pois seu gameplay conta com elementos de furtividade que deixam a jornada muito mais emocionante.

Além da qualidade da jogabilidade, Mark of the Ninja: Remastered merece ser enaltecido por suas temáticas maduras, que envolvem questões psicológicas, batalhas entre clãs, seppuku, etc. E como a versão remaster está mais linda do que nunca, essa opção se torna praticamente obrigatória.

Hollow Knight

Jogos Metroidvania

Falando em jogos obrigatórios, Hollow Knight, de 2017, é mais uma opção que não pode faltar no currículo de um fã de jogos Metroidvania. O jogo conta com um estilo artístico único e certos elementos do gameplay também o tornam um belo exemplo de jogo Souls-Like.

Em linhas gerais, Hollow Knight é um jogo sombrio, no qual insetos são os grandes protagonistas. As lutas são eletrizantes e o nível de dificuldade é absurdo. Aliás, se me permite a sugestão, não perca muito tempo vislumbrando os belos cenários do game. Tudo é muito lindo, mas o perigo não descansa.

The Messenger

Jogos Metroidvania

Voltando a falar dos ninjas, temos aqui o aclamado The Messenger. O game foi um dos destaque de 2018 (que foi um ótimo ano para os jogos indie) e conquistou uma legião de fãs com seu estilo retrô (que remete à “era do nintendinho”) e suas fases extremamente desafiadoras.

The Messenger coloca os players na pele de um ninja que tem a missão de entregar um pergaminho muito importante para salvar o seu clã. A trama é muito interessante e vale lembrar que o game Sea of Stars, que será lançado em 2022, funcionará como um prólogo para essa aventura. #ficaadica.

Dead Cells

Jogos Metroidvania

Esta lista esbarra agora em outro dos meus favoritos. Sim! Dead Cells, de 2017, é um dos games mais viciantes que joguei nos últimos tempos e aquele que mais pune os players que morrem. Isso acontece, pois o game reúne elementos típicos de jogos roguelike, o que transforma o ato de morrer em um sinônimo de “perda de itens e habilidades”.

Dead Cells não tem checkpoints, não dá moleza, não tem mapas fixos… enfim, cada vez que você inicia uma fase, um novo conjunto de perigos é apresentado. E o melhor é que tudo que é exibido com um belo estilo artístico e uma paleta de cores muito bem construída. Sem dúvidas, um dos grandes jogos desta lista!

Bloodstained: Ritual of the Night

Jogos Metroidvania

Fechando a primeira metade desta lista de jogos Metroidvania, temos o ótimo Bloodstained: Ritual of the Night, 2018. O game nasceu graças a uma campanha de financiamento coletivo muito bem-sucedida e obteve muito destaque por ser uma criação de Koji Igarashi, ex-produtor da franquia Castlevania.

Na verdade, a presença de Igarashi no comando da produção justifica todas as construções exibidas pelo game. Bloodstained: Ritual of the Night pode ser considerado como um sucessor espiritual de Castlevania, mas se destaca por ser um produto original e cheio de grandes atrativos.

Dust: An Elysian Tail

Abrindo a segunda metade desta lista, apresento o lindo Dust: An Elysian Tail. Lançado em 2013, o jogo se destaca por ser um dos mais impactantes, em termos de visual, e surpreende ainda mais por ter sido um projeto desenvolvido por uma única pessoa. Dá para acreditar?

Marcado por oferecer um gameplay cheio de ação, Dust: An Elysian Tail traz um protagonista bem interessante e uma trama que consegue promover uma bela experiência imersiva. Os cenários são impecáveis e toda a jogatina se desenrola de um modo bem fluído. Grande jogo!

Record of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth

Apesar de Bloodstained: Ritual of the Night ser considerado como o sucessor espiritual de Castlevania, na minha visão, é Record of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth, de 2020 (ainda em Early Access), o jogo que mais remete à franquia. Para ser mais específico, as semelhanças com Castlevania: Symphony of the Night são gritantes.

De qualquer forma, mesmo que as construções de Record of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth remetam ao melhor jogo da franquia da Konami, é inegável que o game promove uma aventura única. A trama é muito bem desenvolvida e certos elementos do gameplay levam o gênero Metroidvania para uma “era mais moderna”. Excelente!

Axiom Verge

Pela premissa, pela roupagem e pelo gameplay, Axiom Verge, de 2015, é o Metroidvania que mais pende para “o lado Metroid” do gênero. A aventura tem um ar sci-fi incrível e suas construções exibem um mundo alienígena cheio de perigos inimagináveis.

Marcado por oferecer um alto nível de ação e desafios que não deixam o player descansar nem por um segundo, Axiom Verge é uma jornada viciante que não perdoa erros e encanta com seu “ar retrô”. Com toda a certeza, quem é fã dos clássicos jogos da franquia Metroid vai adorar essa opção.

Guacamelee!

Como Castlevania e Metroid são duas franquias que têm atmosferas sombrias, os jogos Metroidvania acabam apresentando essa característica também.  Nesse sentido, Guacamelee!, de 2013, acaba se apresentando como uma opção bem diferenciada, já que o festeiro mundo mexicano é que “dá o tom” das construções.

Nessa aventura, os players assumem o papel de “luchadores mascarados” e enfrentam perigos típicos da cultura e do folclore do México. O jogo é dotado de muitos momentos cômicos e é uma ótima opção para quem busca por um “jogo de criança” para se divertir junto com os pequeninos.

Valfaris

Valfaris, que foi lançado em 2019, é mais um Metroidvania que pende para o “lado Metroid” do gênero. O título se destaca por oferecer um gameplay eletrizante, que ganha um apelo ainda maior por conta de trilha sonora. Pois é! Esse é o game perfeito para o fãs do Heavy Metal.

Além de ser ótimo para os ouvidos, Valfaris também encanta com seu estilo visual e sua paleta de cores diferenciada. A ambientação sci-fi e os grandes desafios do game merecem muita atenção. Sendo assim, sugiro que não deixe de conferir (preparando-se para encarar grandes desafios).

The Vagrant

Jogos Metroidvania

Para quem gosta dos jogos Metroidvania especialmente por conta dos elementos típicos de jogos de RPG, The Vagrant, de 2018, pode ser a melhor dentre as opções apresentadas aqui. E basta experimentar a aventura por alguns minutos, para perceber por que isso é verdade.

Muitas das construções do game remetem ao primeiro Valkyrie Profile (que brilhou no PS1, em 1999). Obviamente, com essa referência, o apelo de The Vagrant, que ainda oferece um ótimo gameplay e uma trama cheia de reviravoltas, aumenta ainda mais. Resumindo, um belo jogo, em diversos sentidos.

Blasphemous

Exibindo construções cujo estilo artístico foi inspirado na iconografia cristã, Blashphemous, de 2019, é um Metroidvania no sentido mais amplo do gênero. O jogo encanta com a sua ambientação, seu gameplay e seu alto nível de dificuldade. Sem contar que a trama é muito interessante.

Outro grande destaque de Blasphemous é o fato de o game “resgatar” o desafio da exploração. Isto é, de certo modo, os players acabam sendo compelidos a completar os mapas, resolver puzzles e “desbloquear” todos os mistérios escondidos nesse game lindo. Não deixe de conferir!

Salt and Sanctuary

Jogos Metroidvania

Para arrematar esta lista, escolhi um game que não é só um grande Metroidvania, mas também é apontado por muito como o Dark Souls 2D. Logicamente, estou falando de Salt and Sanctuary, que foi lançado em 2016 e conquistou uma legião de fãs, com suas mecânicas diferenciadas e uma aplicação inteligente de elementos de RPG.

Salt and Sanctuary se passa em uma ilha muito estranha e sombria, na qual um terrível poder maligno “comanda as ações”. O jogo é marcado por um alto nível de dificuldade e faz com que a escolha dos equipamentos tenha grande peso sobre a forma como o player encara os desafios. Imperdível!

Jogos Metroidvania: só a “ponta do Iceberg”!

Nesta lista, você pôde vislumbrar 16 grandes exemplos do gênero Metroidvania. Todavia, posso afirmar, com segurança, que essa é apenas a “ponta do Iceberg”, ou seja, os jogos desse tipo se tornaram tão populares nos últimos anos, que o número de opções à disposição dos players já é assustador.

Portanto, se você conhece outros jogos Metroidvania de qualidade, peço que não deixe de fazer as suas indicações no campo dos comentários, ok? Dessa maneira, poderemos construir uma lista que realmente irá representar a grandeza do gênero de forma perfeita. Até mais…

Deixe seu comentário!