Iron Harvest: um Jogo de Estratégia Muito Promissor

Desde que foi anunciado, o promissor Iron Harvest chamou a atenção dos fãs de jogos de estratégia. O título obteve destaque por sua ambientação diferenciada e pela promessa de campanhas com narrativas bem empolgantes e envolventes.

Com o passar do tempo, mais novidades sobre o título começaram a “pipocar” pela web. E sim, essas novidades acabaram fortalecendo a ideia de que o game pode ser tornar um dos grandes títulos do gênero estratégia em tempo real dos últimos anos.

Bem, como eu tive a oportunidade de experimentar a versão beta do jogo, resolvi criar este pequeno preview para lhe ajudar a ajustar as expectativas em relação ao título. Sendo assim, se você curte jogos clássicos como Command & Conquer e Hearts of Iron, sugiro que não deixe de acompanhar até o fim… vamos começar?

Iron Harvest: o Resumo da Obra

Antes de apresentar os grandes destaques de Iron Harvest (de uma maneira mais específica), acredito que seja interessante registrar aqui um pequeno resumo. Desse modo, você poderá “entrar no contexto” da obra e assumir um ponto de vista adequado à análise desse tipo de jogo.

Enfim, em linhas gerais, Iron Harvest é um jogo de estratégia em tempo real (RTS), que segue a linha de grandes clássicos. Nesse caso, a referência mais óbvia é o lendário Command & Conquer.

Apesar de seguir as características do gênero à risca, o game se apresenta como uma opção dotada de um “ar de singularidade”. E isso acontece, pois a ambientação do jogo e a sua ideia básica são realmente atrativas.

Iron Harvest se passa em uma realidade alternativa, que remete à década de 1920, com sua história tendo início alguns meses após o fim da Primeira Guerra Mundial. Como tudo foge um pouco à nossa realidade histórica, o jogo é marcado por grandes mechas e outros elementos tecnológicos que não “caberiam” na referida época.

Essa ideia foi explorada de uma forma muito inteligente no game Frostpunk, mas Iron Harvest consegue oferecer um gameplay muito mais dinâmico e explosivo, o que o posiciona como uma experiência digna de belos jogos de ação.

Em suma, no dia 01 de setembro, quando o título for lançado oficialmente, os players terão à disposição um game com uma premissa bem singular, uma ambientação incrível, um visual impecável e um gameplay digno dos grandes games do gênero.,

Destaques de Iron Harvest

Após o resumo apresentado acima, tenho certeza de que o seu “mindset” já está preparado para a apresentação dos destaques que farão Iron Harvest ser uma excelente opção.

Vale lembrar que os aspectos relacionados abaixo foram baseados nas minhas impressões, após testar a versão beta do game. Isto é, foquei apenas naquilo que eu julgo ser mais interessante para os gamers e, principalmente, para os fãs dos jogos de estratégia em tempo real. Acompanhe…

Iron Harvest

Iron Harvest tem um belo visual

Por conta das estruturas típicas dos jogos de estratégia em tempo real, é muito comum termos construções que parecem pouco trabalhadas. Afinal, se a perspectiva mantém os jogadores “à distância”, o nível de detalhamento pode ser um pouco menor.

Obviamente, esse é um raciocínio puramente lógico. E, felizmente, um raciocínio que não foi aplicado em Iron Harvest. Pois é! O jogo apresenta muitos detalhes e texturas. Aliás, a qualidade do aspecto visual é tão grande que até mesmo a realidade alternativa do game (que não existe) tem um alto nível de realismo.

Tanto os cenários quanto as unidades de combate apresentam uma qualidade ímpar e fazem a experiência se tornar belíssima. E o mesmo vale para as animações e cenas de ação. Todas as construções criam um clima perfeitamente ajustado a um confronto armado de proporções épicas.

Premissa e ambientação

Apesar de o visual de Iron Harvest ser um destaque à parte, todas as construções só têm um apelo tão grande, pois a premissa e a ambientação do jogos são tão singulares quanto atrativas.

Conforme eu destaquei no início do post, o game se passa em uma realidade alternativa na qual uma estética “dieselpunk” é explorada com belos modelos tridimensionais.

Curiosamente, apesar de as tecnologias da trama não combinarem com a década de 1920, tudo foi construído para garantir a total harmonia entre os mechas e a referida época. As máquinas não pertencem à era em que foram colocadas, mas tudo foi encaixado perfeitamente.

E essa ideia de realidade alternativa, somada à bela ambientação, me pareceu o grandes chamariz de Iron Harvest. Sem dúvidas, são esses elementos que acabam “saltando aos olhos”, fazendo com que os players, pelo menos, parem para “ver do que se trata”.

Co-op e Multiplayer Competitivo

Por mais que as campanhas single player de Iron Harvest contem histórias muito bem desenvolvidas, fazendo o player se envolver ainda mais com as ideias inteligentes do game, é inegável que o modo co-op e o modo multiplayer são as maiores garantias de diversão.

Em ambas as opções, os players podem unir forças e entrar em conflitos intensos nos mais diversos mapas. Há a opção de batalhas ranqueadas e ligas competitivas, o que pode garantir uma emoção adicional para os confrontos entre os players.

Como o jogo garante a total customização das interfaces e dos controles, essas partidas multiplayer acabam sendo marcadas por uma grande variedade de estilos de jogo. Em síntese, é nos modos co-op e multiplayer que os jogadores realmente colocaram suas habilidades estratégicas à prova.

Iron Harvest

Estratégia em Tempo Real em grande estilo

Nos meus parágrafos iniciais, fiz questão de citar que Iron Harvest apresenta alguns elementos que remetem a grandes clássicos do gênero estratégia em tempo real. Na verdade, é quase impossível experimentar o jogo e não sentir aquele “ar de Command & Conquer”.

O jogo consegue promover uma experiência bastante nostálgica nesse sentido, mas não deixa de inovar e manter-se como um produto original. Como não poderia deixar de ser, boa parte das novidades fica por conta dos mechas.

Cada unidade tem o seu conjunto de características e saber combiná-las, a fim de gerar estratégias cada vez mais arrojadas, é a missão dos “generais de plantão”.

Observando o gameplay como um todo, podemos concluir, sem grandes dificuldades, que todos os aspectos, até mesmo os mais discretos, foram posicionados para garantir uma experiência à altura dos grandes jogos do gênero.

Não à toa, as expectativas dos fãs desse tipo de jogo, em relação a Iron Harvest, são as maiores possíveis.

Iron Harvest: o que podemos esperar?

Diante de tudo o que foi apresentado, só podemos concluir que Iron Harvest tem tudo para ser um dos melhores jogos de estratégia em tempo real lançados em muito tempo.

O jogo conta com um visual impecável, que é favorecido por sua premissa e pela inteligente ideia de realidade alternativa, e seu gameplay reúne elementos familiares para os fãs do gênero, mas com alguns toques criativos.

Além do mais, Iron Harvest tem tudo para garantir momentos de grande emoção para aqueles que desejarem embarcar no modo co-op e nas competições do modo multiplayer.

Todos esses aspectos aumentam o hype para a estreia do game, que acontecerá no dia 01 de setembro, mas, logicamente, esses aspectos fazem o game ficar bem “nichado”.

Em outras palavras, é possível que a ideia geral do jogo acabe atraindo muitos players, mas não consiga retê-los por muito tempo. Assim sendo, acredito que Iron Harvest seja uma opção que só será degustada (da forma devida) pelos fãs dos famosos RTS. De qualquer forma, vamos ter que aguardar para ver se essa previsão vai se concretizar. Até mais…

Deixe seu comentário!