Epic Games Store: já dá para competir, de igual para igual, com a Steam?

Em dezembro de 2018, a Epic Games Store fez a sua estreia no universo gamer e já chegou lançando desafios à poderosa Steam, da Valve. Com a oferta de jogos gratuitos e uma divisão de lucros mais atrativa para os desenvolvedores, as expectativas com a loja da Epic se tornaram as maiores possíveis.

No entanto, o que se verificou, nos primeiros meses de vida da loja, foi uma pequena quantidade de títulos, alguns exclusivos e a falta de certos recursos essenciais para os players. Agora, a plataforma já conseguiu se consolidar no mercado e vem trazendo muitas novidades interessantes.

Diante desse contexto, eu resolvi criar este post para falar sobre a Epic Games Store em detalhes e avaliar se a referida loja já pode ser considerada como uma ameaça à Steam, sob o ponto de vista da luta por fatias do mercado, é claro. Enfim, vamos dar uma olhada na evolução da loja da Epic Games?

O que é a Epic Games Store?

Assim como a Steam, a Epic Games Store é classificada como uma plataforma de gestão de direitos digitais relacionados ao mundo dos games. No bom e velho português, isso significa dizer que ela é uma loja dedicada à venda de games em formatos digitais, para PC.

Conforme eu destaquei no início do post, a loja foi lançada em dezembro de 2018 (na cerimônia do The Game Awards) e o projeto deve muito ao sucesso de Fortnite, que se tornou um fenômeno entre os jogos Battle Royale e gerou recursos para a expansão da Epic Games na indústria.

Logicamente, por se tratar de uma novidade, a Epic Games Store não foi aceita da “noite para o dia”. Afinal, estamos falando de um segmento no qual a Steam vem sendo uma figura proeminente desde 2003.

Além da loja da Valve, outras figuras importantes, como a GOG, a Uplay, a Origin e a Humble Bundle também já eram figuras consolidadas no mercado quando a Epic Games Store foi lançada.

De todo modo, com todos os recursos gerados por Fortnite e a promessa de uma melhor divisão dos lucros com os desenvolvedores, a loja da Epic Games já estreou “mirando no topo”, mesmo sem poder ser considerada uma loja pronta.

Atualmente, a Epic Games Store já possui uma biblioteca de jogos de tamanho considerável, uma boa quantidade de exclusivos e seus belos jogos gratuitos. Vamos conferir esses grandes destaques?

Epic Games Store

Os destaques da Epic Games Store

Bem, desde o seu lançamento, a Epic Games Store cresceu bastante. Na realidade, a loja continua crescendo e tem, aos poucos, conquistado a confiança de muitos players e desenvolvedores. Obviamente, essa confiança foi conquistada com base em estratégias agressivas, que ganham forma com os seguintes destaques…

Jogos Gratuitos

Desde o início da trajetória da Epic Games Store no mundo dos games, seu principal chamariz, para os players, foi a oferta de jogos gratuitos. Quando foi lançada, a Epic prometeu oferecer um jogo gratuito a cada 15 dias.

Com o passar do tempo, essa oferta de jogos gratuitos passou a acontecer em uma escala semanal e, em muitas semanas, o que verificamos foi a entrega de mais de um jogo gratuito.

Como não poderia deixar de ser, muitos desses presentes da Epic Games Store são jogos indie. Porém, vez ou outra, títulos renomados são liberados também. Para você ter uma ideia, jogos como GTA V, Borderlands, Metro 2033, Civilization VI, Watch Dogs e muitos outros já foram entregues.

Aliás, houve uma semana em que a loja resolveu presentear os players com seis jogos do Batman, incluindo nesse pacote todos os títulos que compõem a trilogia Arkham. Impressionante, não acha?

Resumindo, é inegável que essa ideia de oferecer jogos gratuitos para os players é uma das grandes sacadas da Epic e uma das grandes responsáveis por manter as pessoas sempre atentas ao que a loja tem a oferecer.

Exclusivos

Outro grande destaque da Epic Games Store é a questão dos exclusivos. Nesse caso, um bom exemplo é o game Borderlands 3. O título foi lançado em 2019 e se tornou um exclusivo da loja da Epic algumas semanas antes do seu lançamento.

Na época, os players da Steam ficaram enfurecidos e começaram a bombardear os outros jogos da franquia com reviews muito negativos.

Hoje, Borderlands 3 já está à disposição na Steam também, mas o jogo foi o mais vendido da Epic Games Store em 2019, o que prova que a questão da exclusividade tem enorme apelo e gera muitos lucros para a Epic e para as desenvolvedoras.

Vale destacar também que foi essa questão da exclusividade que conseguiu “incomodar” a Steam em determinados momentos. A Epic tem “abocanhado” diversos títulos promissores e impulsionado muitos negócios com essa promessa de exclusividade.

Por fim, para quem gosta de dados, é bom saber que 90% das vendas da loja (em 2019) vieram dos contratos de exclusividade. Então, não preciso falar mais nada sobre esse destaque, não acha?

Percentuais Atrativos para os Desenvolvedores

Como você já deve imaginar, para que um desenvolvedor possa exibir seus jogos em um loja como a Steam ou a Epic Games Store, ele deve aceitar entregar uma parte dos lucros para a plataforma.

E foi mexendo com os percentuais de participação que a Epic Games conseguiu se posicionar como uma competidora de peso, em relação à hegemonia da Steam.

Em 2018, quando a loja da Epic foi lançada, a Steam havia acabado de anunciar um divisão de lucros de 25/75, ou seja, a loja ficaria com 25% dos lucros oriundos das vendas. Daí, a Epic Games Store surgiu prometendo uma divisão de 12/88, o que é algo que nenhum desenvolvedor pode deixar passar.

Com esses percentuais atrativos, a biblioteca de jogos da loja da Epic passou a ser tomada por belos games do mundo indie e por produtos de grandes desenvolvedoras, como a Ubisoft, a Private Division e a Quantic Dreams.

A “competição” com a Steam

Ok… agora que você já ficou por dentro da história e dos destaques da Epic Games Store, podemos tentar dar uma resposta à ‘pergunta que não quer calar”, ou seja: a loja da Epic, já pode competir, de igual para igual, com a Steam?

Para começar, é inegável que há uma grande disparidade entre a quantidade de jogos disponíveis na Steam e na Epic Store. A loja da Valve, por existir desde 2003, leva muita vantagem em termos de volume de títulos.

Entretanto, algo que não podemos deixar passar é o fato de que uma boa parte dessa imensa biblioteca é formada por títulos de qualidade questionável. A loja da Epic, sob esse ponto de vista, apresenta um conteúdo que parece ter sido “garimpado” com maior atenção e cuidado.

No que tange às funcionalidades de cada loja, a Steam leva ampla vantagem também. Conquistas, carrinhos de compra, “mercado interno”, Steam Remote Play, curadores de conteúdo, etc. Todos esses destaques são belas consequências de um trabalho que já vem sendo realizado há muitos anos.

Nesse sentido, a Epic Games Store, que ainda não completou seu segundo ano de vida, ainda tem muito a evoluir. A loja não possui um carrinho de compras, as listas de desejos foram adicionadas recentemente, as conquistas ainda estão sendo testadas…

Em suma, comparar a Epic Games Store à Steam ainda é algo complicado de ser feito. E isso acontece, pois é impossível fazer operações com valores em datas diferentes (essa é uma regra da Matemática Financeira).

Epic Games Store

Epic Games Store x Steam: o veredito final!

Por mais que a Epic Games Store seja uma das grandes forças do mercado e tenha feito grandes avanços, em pouco tempo, fica evidente que, no estado atual, a referida loja ainda não pode “brigar”, de igual para igual, com a Steam.

Não à toa, boa parte das estratégias da Epic Games revelam o reconhecimento desse fato e focam em evidenciar as fraquezas da loja da Valve, já que medir forças com uma gigante ainda não é possível

Mesmo assim, é importante ressaltar que a loja da Epic continua em “fase de crescimento” e tem potencial para deixar a competição cada vez mais acirrada. E sim, se essa competição ficar no campo do “fair play”, todo os envolvidos podem sair ganhando, especialmente os players.

Portanto, entre a Epic Games Store e a Steam, o ideal é ficarmos com as duas. Ter opções de qualidade e liberdade para escolher é sempre melhor do que ficar presos à ideia de “escolhemos essa, pois não há outra boa o bastante”. Só para encerrar, peço que, por favor, não deixe de compartilhar o post e de dar a sua opinião sobre o assunto. Conto com a sua participação. Até mais…

Deixe seu comentário!