Jogos de RPG: 15 Opções Modernas com “Ares de Clássicos”!

Se você é gamer desde a década de 1990 e, ao longo dos anos, cultivou uma verdadeira paixão por jogos de RPG, é muito provável que você, sempre que vai escolher um novo RPG para jogar, utilize os grandes clássicos como referência.

Bem, isso não acontece por acaso. Afinal, quem jogou os RPGs do passado tem padrões muitos bem definidos e acaba sempre querendo reviver as ótimas experiências que os jogos velhos proporcionaram. E sim, isso também acontece comigo.

Por conta disso, resolvi criar uma lista com jogos de RPG relativamente novos, mas que remetem aos grandes clássicos de formas bem interessantes. Logicamente, deixei de lado os jogos de franquias famosas, remakes e remasters, já que a intenção é apresentar novas aventuras… vamos conferir?

Battle Chasers: Night War

Para abrir esta lista com jogos de RPG que remetem a grandes clássicos, apresento o excelente Battle Chasers: Night War, de 2017. Esse é um título que eu zerei recentemente e que conseguiu prender a minha atenção com seu sistema de combates em turnos, seu visual extremamente bem feito e sua trama.

Battle Chasers: Night War remete a diversos clássicos, pois suas construções variam bastante. Durante a exploração, encontramos dungeons dignas do lendário Diablo. Nas batalhas, os velhos RPGs japoneses é que são o ponto de referência. Enfim, esse é um game que resume bem a ideia desta lista.

Wolcen: Lords of Mayhem

Jogos de RPG

Já que citei o lendário Diablo, acredito que seja uma boa ideia incluir Wolcen: Lords of Mayhem nesta seleção. O game, que foi lançado em 2020, traz construções que lembram o game da Blizzard de muitas formas, mas oferece algumas mecânicas diferenciadas e uma história bem envolvente.

Dentre os principais destaques de Wolcen: Lords of Mayhem, posso citar os belos cenários, os combates desafiadores e a grande liberdade dada aos players, em relação ao desenvolvimento dos personagens. Esse é aquele tipo de jogo no qual a árvore de habilidades acaba envolvendo o player. Muito bom!

Indivisible

Falemos agora de um indie que conseguiu me surpreender de uma maneira muito positiva: Indivisible. Lançado em 2019, esse título apresenta um visual muito bem desenhado e chama a atenção por contar com um sistema de combates que remete ao primeiro Valkyrie Profile.

Com essa poderosa referência e suas estruturas dignas de grandes jogos de plataforma 2D, Indivisible se posiciona como uma grande opção para fãs de jogos de RPG. Além do mais, a narrativa é muito bem construída e consegue envolver o player do início ao fim. Vale a pena conferir!

CrossCode

Jogos de RPG

CrossCode, de 2018, é mais um game que consegue resumir perfeitamente a ideia básica desta lista. Esse título indie tem o poder de transportar o player para a primeira metade da década de 1990, ou seja, para uma época na qual jogos como Chrono Trigger e Secret of Mana “davam as cartas”.

Para quem gosta de games construídos com a técnica de pixel art, CrossCode é um espetáculo à parte. Porém, o jogo oferece muito mais do que um belo visual. Sua história é muito interessante, seu sistema de combates é bem dinâmico e, sem dúvidas, o gameplay é capaz de garantir muitas horas de diversão (essa é uma ótima opção para quem está aguardando por Sea of Stars).

Legrand Legacy: Tale of the Fatebounds

Jogos de RPG

Para quem também idolatra um ícone cult, conhecido como The Legend of Dragoon, Legrand Legacy: Tale of the Fatebounds, de 2017, é um título que merece bastante atenção, já que suas construções usaram essa lenda do PS1 como referência. E nem é preciso analisar muito para perceber isso.

Legrand Legacy: Tale of the Fatebounds traz um sistema de combates em turnos muito dinâmico, personagens cativantes e uma trama cheia de conflitos de proporções épicas. Certamente, essa é uma aventura que fica à altura de alguns jogos de RPG que se destacaram no fim da década de 1990.

Aria Chronicle

Despontando como o game mais recente desta lista, Aria Chronicle (lançado em 2020) surge como uma opção de enorme apelo visual e dotada de um sistema de combates altamente estratégico. Aliás, o game pode parecer um pouco infantil, mas sua história é bem madura.

Assim como outros grandes RPGs do passado (vide franquia Tales of), Aria Chronicle “trabalha” com base nos personagens e em suas histórias. Dessa maneira, o player acaba criando um laço muito sólido e passa a torcer por certos desfechos. Essa característica é uma das que mais me interessam nos jogos de RPG. Por isso, esse game me arrebatou.

Rakuen

Rakuen é mais um game que apresenta uma “roupagem” um tanto quanto infantil, mas que consegue deixar os players envolvidos com a história e com os personagens. O título foi lançado em 2017 e apresenta um visual muito bonito, com a técnica de pixel art “dando as caras” de forma proeminente.

Vale destacar que o game foca na história de um garoto enfermo, que pede à mãe para acompanhá-lo até um mundo de contos de fadas, a fim de tentar realizar um pedido especial. Obviamente, o apelo emocional é enorme, já que as descobertas que o garoto vai fazendo mexem com a vida de todos os pacientes de um hospital. Belo jogo!

Edge of Eternity

Jogos de RPG

No ponto médio desta lista, temos Edge of Eternity, um RPG que usa como referências alguns clássicos modernos, como Lost Odyssey e The Last Remnant. Esse game fez a sua estreia em 2019, mas ainda está no regime Early Access e vem recebendo novos capítulos aos poucos.

Todavia, mesmo sendo um jogo que ainda está “em construção”, Edge of Eternity consegue proporcionar uma jornada épica, com combates altamente estratégicos e um enorme mundo fantasioso a ser explorado. Esse é aquele tipo de jogo de RPG que consegue prender a nossa atenção de diversas formas.

Zwei: The Ilvard Insurrection

Por ser um produto dos mesmos criadores das franquias “Ys” e “Trails”, Zwei: The Ilvard Insurrection, de 2017, acaba sendo uma escolha um tanto quanto óbvia para figurar nesta lista. O game conta com um visual bem interessante e, em alguns pontos, remete aos jogos da franquia Zelda (aqueles que foram lançados na época do Nintendo 64).

Zwei: The Ilvard Insurrection apresenta um mundo cheios de grandes contrastes, no qual magia e tecnologia coexistem. O game tem um sistema de combates bem dinâmico e se diferencia por sua “mecânica de dois personagens”, que deixa de lado as grandes “parties”, que são comuns em muitos jogos de RPG.

Costume Quest

Se considerarmos que um jogo de RPG deve colocar o player para desempenhar um papel (Role-Play), Costume Quest acaba sendo uma das melhores opções desta lista. “Digo” isso, pois nesse game, os personagens são crianças que, durante o Dia das Bruxas, enfrentam o mal com suas próprias fantasias.

Lançado em 2011, esse game é uma experiência criativa, na qual, durante as batalhas (que acontecem no bom e velho esquema de turnos), as crianças assumem as formas imaginadas por elas. Uma fantasia de robô, por exemplo, faz o personagem se transformar em um mecha de batalha. Em suma, esse é um título que surpreende e encanta.

Chroma Squad

Esta lista estaciona agora no nosso amado país, o Brasil. Sim, Chroma Squad, de 2015, é um produto 100% brasileiro, que consegue arrebatar os players com sua premissa criativa e com um gameplay que remete a grandes RPGs táticos, como Front Mission e Tactics Ogre.

Em Chroma Squad, o player acompanha a história de cinco dublês que decidem abandonar seus empregos para criar seu próprio estúdio de TV e lançar um programa semelhante ao dos Power Rangers! A partir dessa ideia, tudo se desenrola com muito humor e conflitos bastante estratégicos. Grande jogo!

Urtuk: The Desolation

Jogos de RPG

Mantendo o foco em jogos de RPG mais estratégicos, cito agora o ótimo Urtuk: The Desolation, que foi lançado em 2020 (ainda em Early Access). Esse título conta com um estilo artístico muito bonito e remete aos clássicos games da franquia Heroes of Might and Magic e a um título desconhecido do PS1, chamado Master of Monsters.

De uma forma bem resumida, Urtuk: The Desolation apresenta mapas divididos em hexágonos e promove conflitos entre exércitos de criaturas e guerreiros. Por apresentar um padrão visual um tanto quanto sombrio, o jogo acaba criando um clima um pouco mais pesado e, por consequência, oferecendo uma experiência bem peculiar.

I Am Setsuna

Falar de jogos de RPG modernos que remetem a grandes clássicos e não citar algum jogo da Tokyo RPG Factory seria um pecado. Afinal, essa desenvolvedora é uma divisão da Square Enix que se dedica justamente à criação de jogos de RPG “à moda antiga”. Nesse caso, cito I Am Setsuna, de 2016.

Dotado de construções que remetem aos clássicos e exibindo influências retiradas diretamente de Chrono Trigger, I Am Setsuna conta uma história cativante e realmente promove uma viagem ao passado. Seja na exploração ou nos combates, o game é um “prato cheio” para os players mais veteranos.

For The King

For The King é um daqueles jogos que conseguem transportar a experiência dos jogos de tabuleiros e RPGs de mesa para o mundo digital. Por esse motivo, sua presença nesta lista é praticamente obrigatória. O jogo foi lançado em 2018 e traz sistemas capazes de deixar qualquer fã de RPGs bem animado.

No que tange à sua história, For The King consegue oferecer uma narrativa bem imersiva, na qual o player assume o papel de “defensor do reino”, após a morte do rei. Esse título é  um híbrido de RPG estratégico e JRPG e ainda é uma ótima opção para quem curte “jogos para dois”.

Fell Seal: Arbiter’s Mark

Jogos de RPG

Para arrematar esta lista com jogos de RPG modernos que remetem a grandes clássicos, meu eleito é o excelente Fell Seal: Arbiter’s Mark, de 2019. Detalhe: quem amou o lendário Final Fantasy Tactics não pode deixar de conferir esse game de forma alguma!

Sem tentar esconder a influência de FFT, Fell Seal: Arbiter’s Mark oferece combates estratégicos e uma trama que envolve seres superiores e corrupção. O jogo oferece um belo sistema de classes e habilidades, o que incita o player a fazer de tudo para desbloquear novas opções para o time. Imperdível!

Jogos de RPG “à moda antiga”: agora é só começar a sua jornada!

Como pôde notar, os títulos apresentados nesta lista foram completamente influenciados por grandes clássicos do passado. Sabendo disso, você terá maior facilidade para decidir qual será a sua próxima jornada, uma vez que bastará checar as “referências de cada opção” e ver se elas “batem” com o seu estilo.

De qualquer forma, como fã de jogos de RPG, fico feliz por ter tantos títulos de qualidade à disposição. E espero que você também fique. Para finalizar, gostaria de lhe pedir um favor… se você tiver outras indicações de RPGs “à moda antiga”, fique à vontade para usar o campo dos comentários, ok? Desse modo, a lista ficará ainda mais atrativa. Até mais…

Deixe seu comentário!