Jogos Cyberpunk: 10 Títulos para “Segurar o Hype” por Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 foi adiado mais uma vez e, para lhe ajudar a “segurar o hype”, tratei de criar uma lista cheia de Jogos Cyberpunk.

Ao analisar alguns gráficos de tendências, eu percebi que as buscas por Jogos Cyberpunk têm se tornado cada vez mais frequentes na internet. Logicamente, essa alta na popularidade do gênero tem uma justificativa muito plausível: todo o hype por Cyberpunk 2077.

Pois é! O vindouro título da CD Projekt RED ainda não foi lançado, mas já está mexendo com as mentes dos gamers. Aliás, infelizmente, Cyberpunk 2077 foi adiado mais uma vez e só deverá ser lançado em novembro, o que aumentará ainda mais a ansiedade, por parte dos players.

Sabendo disso, resolvi criar uma lista com 10 Jogos Cyberpunk que você pode aproveitar para “aquecer os motores” e “segurar o hype” por Cyberpunk 2077. Como irá perceber, o gênero Cyberpunk foca mais na temática e na ambientação do que nas mecânicas, ou seja, você terá opções bem versáteis a explorar… vamos conferir a lista?

Transistor

Transistor

Para abrir a minha lista de Jogos Cyberpunk, resolvi citar o excelente Transistor, que foi lançado em 2014. Esse título, assim como outros trabalhos da Supergiant Games, dá à narração uma importância ainda maior, o que faz com que a experiência se torne bem envolvente e muito emocionante.

De modo geral, o jogo é um Action RPG que se passa em uma cidade chamada Cloudbank e apresenta um enredo digno de nota. A ambientação futurística e a relação “homem/máquina” são destaques que fazem o game ser uma boa opção para quem deseja uma profunda experiência Cyberpunk.

Dex

DEX

Para quem curte os famosos Jogos Metroidvania, Dex (de 2014) pode ser uma grande opção. O título apresenta fortes elementos de RPG mesclados com uma jogabilidade não-linear, que faz a exploração se tornar um dos seus pontos mais interessantes.

E o melhor é que toda a aventura se passa em um ambiente digno dos melhores Jogos Cyberpunk. Além disso, a narrativa é bem madura e cheia de “pontos de interação”. Esse é aquele tipo de jogo que merece ser muito mais conhecido do que é.

Cloudpunk

Cloudpunk

Lançado em 2020, Cloudpunk pode ser considerado como o maior efeito colateral do hype ao redor de Cyberpunk 2077. Afinal, o projeto foi lançado exatamente para aproveitar a alta na popularidade dos jogos com a temática Cyberpunk.

Apesar do “oportunismo”, Cloudpunk é um ótimo jogo, que coloca os players no centro de uma metrópole dominada por grandes corporações. A ambientação é o grande destaque da aventura, mas sua história é bem atrativa e consegue prender a atenção do início ao fim.

Shadowrun

Shadowrun

Quando falamos em Jogos Cyberpunk, poucos nomes são tão importantes quanto Shadowrun. Assim como Cyberpunk 2077, os jogos dessa franquia também foram baseados em jogos de mesa e essa “origem no tabuleiros” acaba ficando bem clara nas mecânicas e construções dos títulos da série.

A história de Shadowrun no universo dos games remete ao ano de 1993, quando o primeiro título “deu as caras” no SNES. Depois desse clássico, sete outros games foram lançados e todos eles são opções obrigatórias para quem deseja ter uma noção clara de como funciona o gênero Cyberpunk.

>observer_

>observer_

Como eu destaquei no início do post, o gênero Cyberpunk se caracteriza mais pela ambientação e construção de mundo do que pelas mecânicas. Por isso, encontramos experiências bem diferenciadas dentro desse estilo. Nesse caso, >observer_ é um grande exemplo, já que se trata de um jogo de terror psicológico.

Lançado em 2017, >observer_ é um dos jogos mais tensos dos últimos tempos. A experiência é totalmente vivida em primeira pessoa e isso, de certo modo, coloca os players dentro do lado obscuro de um mundo Cyberpunk. Vale destacar que uma versão otimizada do game está a caminho. Muito bom!

The Red Strings Club

The Red Strings Club

Para abrir a segunda metade desta lista, meu eleito é The Red Strings Club, de 2018. Como costuma acontecer com jogos indie, esse título não tem gráficos de última geração, mas consegue superar essa “limitação” com uma história incrível e mecânicas bem criativas.

Enquanto o player vai acompanhando a história contada em The Red Strings Club, as principais características do gênero Cyberpunk vão surgindo e, no fim das contas, acabam promovendo “um tour memorável”. Não deixe de conferir!

The Surge 2

The Surge 2

Elevando um pouco o nível de ação, The Surge 2 surge como uma alternativa um pouco menos profunda, em relação à temática, mas, ainda assim, muito atrativa, especialmente para quem curte um gameplay mais intenso. O game foi lançado em 2019 e foi bem recebido, tornando-se um dos destaques do referido ano.

Em linhas gerais, The Surge 2 apresenta a construção clássica de um jogo Cyberpunk, ou seja, corporações do mal, sistemas automatizados, vigilância tecnológica e a boa e velha relação “homem/máquina”. Embora a história seja atrativa, o jogo se destaca mesmo por ser eletrizante. Ótima opção!

Ruiner

Ruiner

Mesmo sendo um game relativamente recente (2017), Ruiner apresenta uma construção um tanto quanto antiquada, que exibe mecânicas típicas de um shooter, sob uma perspectiva top-down. Ainda assim, esse título promove uma das experiências “mais Cyberpunk” dos últimos tempos.

A história gira em torno de um sociopata que possui uma boa série de modificações tecnológicas em seu corpo e se levanta contra uma grande corporação, com o intuito de resgatar seu irmão. O sistema de combates é excelente e a narrativa é impecável. Se a ideia é se aquecer para Cyberpunk 2077, sugiro que comece por esse game!

Remember Me

Remember me

Falemos agora de outro jogo que merece ser mais conhecido (e respeitado) do que é: Remember Me. Esse título foi lançado em 2013 e, sem eu entender como, passou “batido” pelos radares de muito players, mesmo oferecendo um “pacote” digno dos grandes clássicos.

Remember Me reúne as principais características dos Jogos Cyberpunk e “joga” o player em um ambiente caótico, fazendo-o sentir na pele o quanto um futuro distópico pode ser visceral e desolador. Com um perfeito equilíbrio entre aventura e ação, esse é mais um título obrigatório para os “desbravadores do gênero”.

Deus EX

Deus ex

Para arrematar a minha lista, decidi citar a franquia Deus Ex. Com seis títulos à disposição, essa série, cuja história foi iniciada no ano 2000, é uma verdadeira aula sobre Cyberpunk. E o melhor é que a experiência ainda reúne elementos de furtividade e belos enredos.

Curiosamente, as histórias contadas pela franquia Deus Ex não remetem a um futuro muito distante, mas apresentam uma tecnologia bem avançada. Em suma, qualquer jogo da franquia pode nos dar uma visão muito clara daquilo que podemos esperar de Cyberpunk 2077. Portanto, vale a pena experimentar.

Jogos Cyberpunk: um Gênero Rico em Opções

Conforme pôde notar, o gênero Cyberpunk é explorado de forma massiva no mundo dos games há algum tempo. Como a data de estreia de Cyberpunk 2077 tem mudado bastante, o interesse dos players nessa temática vem aumentando consideravelmente para “suprir o vazio”.

Felizmente, o conjunto de Jogos Cyberpunk à nossa disposição está cheio de grande opções e pode ajudar a “segurar o hype” pelo título da CD Projekt RED. Dê uma chance a qualquer um dos títulos desta lista e já terá uma boa noção das bases que darão vida a Cyberpunk 2077, o provável jogo do ano. Até mais…

Deixe seu comentário!